29 de Outubro, 2022
Horário: 21:30
Local: Europarque

OFP

Fundada em maio de 2016 por Osvaldo Ferreira e Augusto Trindade, a Orquestra Filarmónica Portuguesa (OFP) é amplamente reconhecida, pelo público e pela crítica, como uma das melhores orquestras sinfónicas nacionais. Os elevados padrões de qualidade e de exigência impressos desde a sua génese, levam-na a integrar um conjunto de músicos de elevado nível técnico e artístico, como sejam instrumentistas premiados em concursos nacionais e internacionais, ex-integrantes da Orquestra Jovem da União Europeia e músicos estrangeiros residentes em Portugal. Ao juntarem-se a este projeto diferenciador e inovador, estes músicos são elementos-chave numa orquestra que é uma verdadeira referência e um símbolo de qualidade.

A Orquestra Filarmónica Portuguesa produz concertos sinfónicos, ópera e promove ligações a outros géneros artísticos, numa procura constante do desenvolvimento de eventos e espetáculos diferenciadores e únicos, construindo, desta forma, a reputação de ser uma orquestra ímpar no panorama musical português, pela sua versatilidade, ecletismo e visão de futuro.

Com uma reputada rede de parceiros de prestígio global que inclui a Harrison Parrott, Camerata RCO (membros da Royal Concertgebouw Orchestra), Berliner Camerata e Brass Academy Alicante, entre muitos outros, tem sido presença assídua nas principais salas de espetáculo e Festivais portugueses, contando com a participação de prestigiados solistas internacionais, de entre os quais se destacam Eldbjørg Hemsing, Kristina Miller, Mayuko Kamio, Miroslav Kultyshev, Pavel Gomziakov, Pavel Milyukov, Ray Chen, Soyoung Yoon ou Yang Liu. Paralelamente, tem vindo a apostar em talentosos intérpretes Portugueses tais como Ana Beatriz Ferreira, Cristiana Oliveira, João Bettencourt da Câmara, Horácio Ferreira, Luísa Tender, Marco Alves dos Santos, Raúl da Costa ou Vasco Dantas.

A Orquestra Filarmónica Portuguesa é a orquestra selecionada e convidada pela UNESCO para a realização de um concerto em Paris, na sede desta organização mundial, integrado no programa de celebrações do Dia Internacional da Língua Portuguesa em 2022.

O concerto realizado no dia 2 de maio de 2021 no CCB, dedicado à música e língua portuguesa, integrado na agenda oficial da Presidência Portuguesa da União Europeia (PPUE), foi gravado e transmitido pela RTP e Antena 2, tendo merecido os mais rasgados elogios por parte do público e da crítica especializada, com especial destaque para a do Dr. Rui Vieira Nery, que muito honrou a OFP.

A Orquestra Filarmónica Portuguesa conta com a Direção Artística do maestro Osvaldo Ferreira, um dos mais representativos chefes de orquestra nacionais da atualidade.

 

 

Conhecida pela sua arte distinta e presença de palco hipnotizante, a violoncelista Margarita Balanas tem-se apresentado ao público em todo o mundo, sendo aclamada como “poderosa, delicada, intensa e brilhante”. (GLAM Adelaide). Desde que fez a sua estreia a solo no Wigmore Hall aos 17 anos, Margarita já se apresentou perantes altos dignitários e a realeza, incluindo Sua Alteza Real o Príncipe Charles, e em locais como o Royal Festival Hall,

Berliner Philharmonie, Laeiszhalle Hamburg, Fundação Louis Vuitton, Southbank Centre, L’Auditori em Barcelona, Walt Disney Hall.

Margarita apresentou-se como solista com orquestras, incluindo a Filarmónica de Munique, a Orquestra Sinfónica de Barcelona, a Camerata Jerusalém Israel, a Orquestra Das Sinfonie Berlim, a Orquestra Sinfónica de Saarbrucken, a Sinfonietta Riga, a Orquestra de St Johns, Orquestra Filarmónica de Malta, Orquestra Sinfónica Nacional da Lituânia, Orquesta Clasica Santa Cecilia e Deutsche Philharmonie Merck e apareceu em festivais como Piatigorsky International Cello Festival em Los Angeles, Adelaide International Cello Festival na Austrália, International Cello Festival Shanghai, Festival Radio France Occitanie Montpellier e Schleswig- Festival de Música Holstein na Alemanha.

Em 2020 o jovem violoncelista foi nomeada Patrona Honorária da Fundação BOV Joseph Calleja. Fez digressões pela América do Sul junto com a violinista Anne-Sophie Mutter e o Mutter Virtuosi, com quem estará em tour pelos EUA em janeiro e pela Europa em junho e julho de 2023.

Vencedora do Latvian Grand Music Award 2022, Margarita é artista convidada da Classic FM, Scala Radio, BBC Radio 3 In Tune. Em dezembro de 2021, Margarita lançou o seu álbum de estreia com o concerto para violoncelo Nº 1 de Saint-Saëns Cell e outros trabalhos com a Linn Records, que desde então aparecem em algumas das listas de reprodução mais ouvidas da Apple Music, como “Classical You Must Hear This Month”, “Mulheres na Música Clássica” e ‘The A-List Classical’.

 

Esta temporada incluiu apresentações com a Orquestra Sinfónica de Barcelona no L’Auditori em Barcelona, Orquestra Classic Santa Cecilia no Auditório Nacional em Madrid, Orquestra Sinfónica Nacional da Lituânia na Sala de Concertos de Vilnius, bem como apresentações de concertos de violoncelo raramente realizados a nível nacional, como Gulda Cello Concerto com a Latvia Radio Big Band no Festival Internacional de Violoncelo ‘Cesis’, e Kraft Cello Concerto com a Liepaja Symphony Orchestra.

Na primavera de 2020, Margarita lançou a sua primeira curta-metragem enquanto realizadora, PIANISSIMO, que foi exibido no ‘Peteris Vasks Festival’ e no Festival Internacional de Violoncelo na Letónia. Artista da City Music Foundation 2020, que se graduou com honras na Royal Academy of Music, Margarita recebeu a prestigiosa Bolsa Bicentenário 2019-2020. Na Royal Academy of Music, Margarita estudou com o violoncelista Mats Lidström. Desde 2014, o seu mentor é Lynn Harrell.

Margarita foi a Artista Residente de 2021 no Concert Hall ‘Cesis’. Juntamente com os seus irmãos, os violinistas Kristine e Roberts, fizeram a sua primeira apresentação de “3 Balanas” com a Sinfonietta de Riga e o maestro Ben Palmer e apresentaram-se no Peteris Vasks 75th Jubilee Concert.

Durante a pandemia, os 3 Balanas fundaram a “Balanas Classical”, promovendo a música clássica através de concertos, workshops e masterclasses inovadores. Em dezembro de 2020, realizaram o seu primeiro evento de caridade para os jovens músicos da Letónia – “Balanas Sisters e Roche Christmas Charity Masterclasses”.

Margarita toca atualmente o violoncelo Charles-Adolphe Gand “Auguste Tolbecque” de 1849 generosamente emprestado pela “The Little Butterfly Foundation”. Camille Saint-Saëns escreveu o Concerto nº 1 para violoncelo para Tolbecque que estreou o concerto neste violoncelo em 1873. O Museu de Arte de Tel Aviv encomendou um pequeno documentário sobre o instrumento e a performance de Margarita no Museu de Arte de Tel Aviv.

Além de solista internacional, Margarita é também maestrina. No verão passado, Margarita dirigiu música de Arvo Pärt com a Järvi Academy Sinfonietta no Pärnu Music Festival 2021, Arvo Pärt Centre, Estónia. Os destaques da temporada 2022 incluem uma apresentação com Sinfonietta Riga no Jurmala Concert Hall, Letónia, onde ela se apresentará como solista e maestrina.