1 de Outubro, 2023
Horário: 17:30
Local: Centro Cultural de Milheirós de Poiares
Free

Orquestra Sinfónica de Jovens de Santa Maria da Feira

O projeto da Orquestra e Banda Sinfónica de Jovens de Santa Maria da Feira surgiu em 1994, reunindo os jovens músicos do Concelho para “Estágios de Verão”. A partir de 1996, resultado do esforço conjunto da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e das escolas oficiais de música do Concelho, este projeto adquiriu um carácter mais permanente, nomeadamente com a sua formação de Orquestra. A direção artística do projeto ficou, então, sob a alçada do Maestro Osvaldo Ferreira que, de 1996 até 2004, foi o principal responsável pela implementação e desenvolvimento deste projeto musical. Em 1998 foi criada uma nova formação musical, a Banda Sinfónica, tendo sido convidado para integrar a direção deste projeto o professor Paulo Martins, que, desde 1998 até 2004, assumiu as funções de Maestro Assistente da Orquestra e Banda Sinfónica de Jovens de Santa Maria da Feira.
No ano de 2004 a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, juntou-se ao Conservatório de Música de Fornos, às Academias de Música de Santa Maria da Feira e de Paços de Brandão e às Bandas Filarmónicas do Concelho, para formalizarem a constituição da Associação Orquestra e Banda Sinfónica de Jovens de Santa Maria da Feira, cujo propósito é o desenvolvimento da música no Concelho de Santa Maria da Feira e a gestão artística deste projeto.
Enquanto projeto musical, a Orquestra e Banda Sinfónica de Jovens de Santa Maria da Feira, contou, desde o início, com a experiência formativa de diversos maestros nacionais e estrangeiros, tais como: Carlos Fontes, Leonardo Barros, Osvaldo Ferreira, Ivo Cruz, Sokhiev Tugan, Joana Carneiro, Cesário Costa, Ernest Schelle, José Pascual Vilaplana e Jan Cober, António Saiote, Teodoro Aparício Barberán, Rafael Garrigos, Henrie Adams, Fernando Marinho. Acompanhou solistas de renome nacional e internacional tais como: Jorge Almeida (trompete), Sérgio Martins (tenor), Maria João e Mário Laginha, Tiago Matos (tenor), Constanti Sandu (piano), Paulo Barros (flauta), Bruno Monteiro (violoncelo), Sofia Escobar (soprano), Iria Perestrelo (soprano), Pedro Rodrigues (tenor),  assim como as bandas Ez Special,  Vozes da Rádio, Ana Bacalhau, entre outros.
​Atualmente a direção artística do projeto está sob a responsabilidade do Maestro Paulo Martins, desde 2004.
A qualidade e o entusiasmo demonstrados pela Orquestra e Banda Sinfónica de Jovens de Santa Maria da Feira já a levaram a atuar em diferentes pontos do país e no estrangeiro, nomeadamente:

  • Joué-Lès-Tours, França, 1999, Geminação “L’ Années Joués” com Orquestra Sinfónica
  • Alicante, Ocãna e Aranjuez, Espanha, 2000, Orquestra Sinfónica
  •  Alessandria, Génova e Asti, Itália, 2001, Orquestra Sinfónica
  • Valência, Espanha, 2002, prémio 2.o lugar na 2.a Secção do Certamen Internacional de Bandas de Musica “Ciudad de Valência” pela Banda Sinfónica
  • Targovishte, Bulgária, 2002, Geminação, com a Banda Sinfónica
  • Roma, Pontedera, Itália, 2003, Festival “7Sois 7Luas”, com a Banda Sinfónica
  •  Valência, Espanha, 2005, prémio 3.o Lugar na 1.a Secção do Certamen Internacional de Bandas de Valência, com a Banda Sinfónica
  •  Altea, Espanha, 2006, 1.o Prémio na Secção Sinfónica do Certamen Internacional de Bandes de Musica Vila d’Altea, com a Banda Sinfónica
  • Erbach e Aalen, Alemanha, 2009, com a Orquestra Sinfónica

Mercê da sua qualidade artística este projeto musical e cultural tem conseguido angariar apoios a nível institucional, através do Ministério da Cultura, da Direção Geral das Artes e da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira.

 

Maria João Dias Milheiro

Maria João Dias Milheiro iniciou os seus estudos musicais, em 2013, na Academia de Música de São João da Madeira, na classe de Flauta Transversal da Prof.a Sandra Camarinha, onde permaneceu 3 anos (do 3o ao 5o grau).

Posteriormente, ingressou, no ano letivo de 2016/2017, na Escola Profissional de Música de Espinho, na classe de Flauta Transversal da Professora Sandra Camarinha, onde trabalhou regularmente com a Orquestra Clássica de Espinho e Orquestra de Jazz de Espinho, tendo colaborado com a Orquestra Camerata da EPME.

Após concluir o ensino secundário, em 2019, prosseguiu os seus estudos musicais na Universidade de Aveiro na classe da Prof.a Angelina Rodrigues, onde concluiu a Licenciatura em Música em 2022. Atualmente, estuda no Conservatorio Della Svizzera Italiana na classe do Prof.o Felix Renggli.

Com o intuito de aprofundar os seus conhecimentos no instrumento, realizou Masterclasses com Ana Maria Ribeiro, Adriana Ferreira, Gil Magalhães, Raquel Lima, Francisco Barbosa e Emmanuel Pahud.

Obteve o primeiro prémio no “V Concurso Interno de Interpretação da Academia de Música de S. João da Madeira”, em 2016. Obteve, também, o primeiro prémio e o prémio orquestra no “XVI Concurso Internacional Paços’ Premium”, em 2023.
Colaborou com artistas como Hermeto Pascoal e Mário Laginha. Já tocou sob a direcção de Pedro Neves, Jan Wierzba, Jean-Marc Burfin, Paulo Martins, Luís Carvalho, Fernando Marinho, entre outros.

 

Programa

 

Abertura Clássica sobre um tema popular português, op.87 – António Victorino D’Almeida

 

Concerto para flauta e orquestra em Sol, K. 313 – W. A. Mozart

  1. Allegro Maestoso
  2. Adagio non troppo
  • Rondo. Tempo di Menuetto

Solista Flauta Transversal Laureada no Paços’Premium 2023 – Maria Milheiro

Sinfonia n.º 5, D. 485 – Franz Schubert

  1. Allegro
  2. Andante com Moto
  • Menuetto. Allegro Molto – Trio
  1. Allegro Vicave